Skip to main content

Oficina de Film Swap

Oficina dedicada à fotógrafes e entusiastas da fotografia analógica que desejam experimentar um processo de criação através de trocas de filmes (film swap). Com Yuji Kodato e participantes do Deriva Cartográfica.

Imagens experimentais de múltiplas exposições

Oficina dedicada à fotógrafes e entusiastas da fotografia analógica que desejam experimentar um processo de criação através de trocas de filmes (film swap), método em que duas (ou mais) pessoas fotografam uma mesma película fotográfica e produzem imagens experimentais de múltiplas exposições.

A oficina possui uma introdução teórica onde serão compartilhados os procedimentos técnicos necessários para a realização de uma troca de filmes, assim como recursos artísticos de criação: filtros analógicos de efeitos, dispositivos temáticos e processuais de produção, fotografias sequenciais e outros.

Na sequência, a oficina contará com uma atividade prática em que todos os participantes poderão criar fotografias através de trocas de filmes. Não é necessário possuir conhecimento prévio ou equipamento fotográfico. As imagens serão compartilhadas em uma atividade virtual, em data a ser marcada junto à turma.

Ementa

Etapa teórica

  • Introdução teórica
  • Apresentação de técnicas e efeitos

Etapa prática

  • Preparação da câmera e do filme
  • Criação de imagens por troca de filmes

 

 

Sobre a Oficina

  • Dia 10/12, de 14h – 17h
  • No Lab da Cinemateca
  • Não é necessário experiência,
  • 12 Vagas

Yuji Kodato é artista visual, cineasta e fotógrafo. É co-fundador e coordenador do Deriva Cartográfica, coletivo nacional de fotografia analógica dedicado à criação colaborativa de imagens experimentais através de trocas de filmes. Ao longo de 6 anos de atuação, o Deriva Cartográfica já contou com a participação de mais de 71 artistas oriundes de todos os estados do país, incluindo capitais e interiores. Recenetemente o coletivo concluiu sua etapa nacional através do Rumos Itaú Cultural, gerando como produtos o fotolivro “Voltei porque te amo”, selecionado pelo Festival da Revista Zum e o curta-metragem “A flor já é real ainda dentro do caule”.